Sejam bem vindos ao Ametista de Luz,
Ametista de Luz é um blog que vem para somar, nunca para competir ou dividir. Estou aqui, à luz da Universalidade Crística que habita em meu coração. Minha religião é Deus e EU SOU LIVRE, pois EU SOU O QUE EU SOU.
Ametista de Luz, representa o caminho que venho trilhando na busca pela minha evolução como ser humano e espiritual e da responsabilidade com a vida ao meu redor. Decidi que era hora de dividir com vocês aquilo em que acredito, aquilo que tenho buscado e o que tenho aprendido. Não tenho intenções de forçar ou violentar consciências, pois cada um é livre para crer ou não e naquilo que quiser. Este blog tem por objetivo levar, agregar conhecimentos, alargar conceitos, desmistificar, permitir novos olhares sobre coisas velhas e estagnadas, descortinar coisas que para muitos ainda estão escondidas.Que através dos conhecimentos diversos das diferentes doutrinas, religiões, filosofias, teosofias que este singelo serviço de amor e luz possa iluminar as vidas de todos aqueles que o acessarem, ajudando-os assim a expandirem suas consciências rumo ao divino que todos somos.Nunca esquecendo que não existem verdades absolutas no Universo e que ninguém é dono dela.
Que eu possa partilhar com vocês essa busca e esse caminho de pura luz que emana de meus Amados Mestre Jesus, o Christo e de Mestre Saint Germain, o Avatar dessa Era da Chama Violeta ou Era de Aquário e da Equipe Espiritual que me guia.
Paz e Luz, Namastê, Axé, Aranauam, Saravá, Motumbá, Salve, Shalom, Kolofé, Shaumbra, Mitakue Oyasin...!!! Anna Aguyrre

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

HISTÓRIA DOS CABOCLOS




São os nossos amados Caboclos os legítimos representantes da Umbanda, eles se dividem em diversas tribos, de diversos lugares formando aldeias, eles vêm de todos os lugares para nos trazer paz e saúde, pois através de seus passes, de suas ervas santas conseguem curar diversos males materiais e espirituais.

A morada dos Caboclos é a mata *(entenda-se aqui morada símbolica, mais como área de atuação), onde recebem suas oferendas, sua cor é o verde transparente para as Caboclas e verde leitoso para os Caboclos, gostam de todas as frutas, de milho, do vinho tinto (para eles representa o sangue de Cristo), gostam de tomar sumo de ervas e apreciam o coco com vinho e mel.

Existem falanges de caçadores, de guerreiros, de feiticeiros, de justiceiros; são eles trabalhadores de Umbanda e chefes de terreiros. As vezes os Caboclos são confundidos com o Orixá Oxóssi, mas eles são simplesmente trabalhadores da Umbanda que pertencem a linha de Oxóssi, embora sua irradiação possa ser de outro Orixá.

A sessão de Caboclos é muito alegre, lembra as festas da tribo. Eles cantam em volta do axé da casa como se estivessem em volta da fogueira sagrada, como faziam em suas aldeias. Tudo para os caboclos é motivo de festa como casamento, batizado, dia de caçar, reconhecimento de mais um guerreiro, a volta de uma caçada.

Assim como os Preto-velhos, possuem grande elevação espiritual, e trabalham "incorporados" a seus médiuns na Umbanda, dando passes e consultas, em busca de sua evolução espiritual.
Estão sempre em busca de uma missão, de vencer mais uma demanda, de ajudar mais um irmão de fé. São de pouco falar, mais de muito agir, pensam muito antes de tomar uma decisão, por esse motivo eles são conselheiros e responsáveis.


Os Caboclos, de acordo, com planos pré-estabelecidos na Espiritualidade Maior, chegam até nós com alta e sublime missão de desempenhar tarefa da mais alta importância, por serem espíritos muito adiantados, esclarecidos e caridosos. Espíritos que foram médicos na Terra, cientistas, sábios, professores, enfim, pertenceram a diversas classes sociais, os Caboclos vêm auxiliar na caridade do dia a dia aos nossos irmãos enfermos, quer espiritualmente, quer materialmente. 

Por essas razões, na maior parte dos casos, os Caboclos são escolhidos por Oxalá para serem os Guias-Chefes dos médiuns, ou melhor, representar o Orixá de cabeça do médium Umbandista (em alguns casos os Pretos-Velhos assumem esse papel).

Na Umbanda não existe demanda de um Caboclo para Caboclo, a demanda poderá existir de um Caboclo, entidade de luz, para com um "kiumba".

A denominação "Caboclo", embora comumente designe o mestiço de branco com índio, tem, na Umbanda, significado um pouco diferente. Caboclos são as almas de todos os índios antes e depois do descobrimento e da miscigenação.
Constituem o braço forte da Umbanda, muito utilizados nas sessões de desenvolvimento mediúnico, curas (através de ervas e simpatias), desobsessões, solução de problemas psíquicos e materiais, demandas materiais e espirituais e uma série de outros serviços e atividades executados nas tendas.

Os caboclos não trabalham somente nos terreiros como alguns pensam. Eles prestam serviços também ao Kardecismo, nas chamadas sessões de "mesa branca". No panorama espiritual rente à Terra predominam espíritos ociosos, atrasados, desordeiros, semelhantes aos nossos marginais encarnados. Estes ainda respeitam a força. Os índios, que são fortíssimos, mas de almas simples, generosas e serviçais, são utilizados pelos espíritos de luz para resguardarem a sua tarefa, da agressão e da bagunça. São também utilizados pelos guias, nos casos de desobsessão pois, pegam o obsessor contumaz, impertinente e teimoso, "amarrando-o" em sua tremenda força magnética e levando-o para outra região.



Os caboclos são espíritos de muita luz que assumem a forma de "índios", prestando uma homenagem à esse povo que foi massacrado pelos colonizadores. São exímios caçadores e tem profundo conhecimento das ervas e seus princípios ativos, e muitas vezes, suas receitas produzem curas inesperadas.

Como foram primitivos conhecem bem tudo que vem da terra, assim Caboclos são os melhores guias para ensinar a importância das ervas e dos alimentos vindos da terra, além de sua utilização. Tem 
conhecimento químico muito grande para fazer remédios naturais.

Usam em seus trabalhos ervas que são passadas para banhos de limpeza e chás para a parte física, ajudam na vida material com trabalhos de magia positiva, que limpam a nossa aura e proporcionam uma energia e força que irá nos auxiliar para que consigamos o objetivo que desejamos, não existem trabalhos de magia que concedam empregos e favores, isso não é verdade. O trabalho que eles desenvolvem é o de encorajar o nosso espírito e prepará-lo para que nós consigamos o nosso objetivo. A magia praticada pelos espíritos de Caboclos e Pretos Velhos é sempre positiva, não existe na Umbanda trabalho de magia negativa, ao contrário, a Umbanda trabalha para desfazer a magia negativa.

Os caboclos de Umbanda são entidades simples e através da sua simplicidade passam credibilidade e confiança a todos que os procuram, nos seus trabalhos de magia costumam usar pemba, velas, essências, flores, ervas, frutas e charutos. Quase sempre os Caboclos vêm na irradiação do Orixá masculino da coroa do médium e as caboclas vêm na irradiação do Orixá feminino da coroa do médium; mas, eles(as) podem vir também na Irradiação do seu próprio Orixá de quando encarnados.

Formas Incorporativas E Especialidade Dos Caboclos


Caboclos De Oxum:


Geralmente são suaves e costumam rodar, a incorporação acontece principalmente através do chacra cardíaco. Trabalham mais para ajuda de doenças psíquicas, como: depressão, desânimo entre outras. Dão bastante passe tanto de dispersão quanto de energização. Aconselham muito, tendem a dar consultas que façam pensar; Seus passes quase sempre são de alívio emocional. 


Caboclos De Ogum:


Sua incorporação é mais rápida e mais compactada ao chão, não rodam. Consultas diretas, geralmente gostam de trabalhos de ajuda profissional. Seus passes são na maioria das vezes para doar força física, para dar ânimo.


Caboclos De Yemanjá:



Incorporam de forma suave, porém mais rápidos do que os de Oxum, rodam muito, chegando a deixar o médium tonto. Trabalham geralmente para desmanchar trabalhos, com passes, limpeza espiritual, conduzindo essa energia para o mar. 


Caboclos De Xangô:


São guias de incorporações rápidas e contidas, geralmente arriando o médium no chão. Trabalham para: emprego; causas na justiça; imóvel e realização profissional. Dão também muito passe de dispersão. São diretos para falar.


Caboclos De Nanã:


Assim como os Pretos-velhos são mais raros, mas geralmente trabalham aconselhando, mostrando o karma e como ter resignação. Dão passes onde levam eguns que estão próximos. Sua incorporação igualmente é contida, pouco dançam.


Caboclos De Iansã:



São rápidos e deslocam muito o médium. São diretos para falar e rápidos também, muitas das vezes pegam a pessoa de surpresa. Geralmente trabalham para empregos e assuntos de prosperidade, pois Iansã tem grande ligação com Xangô. No entanto sua maior função é o passe de dispersão (descarrego). Podem ainda trabalhar para várias finalidades, dependendo da necessidade. 


Caboclos De Oxalá:


Quase não trabalham dando consultas, geralmente dão passe de energização. São "compactados" para incorporar e se mantém localizado em um ponto do terreiro sem deslocar-se muito. Sua principal função é dirigir e instruir os demais Caboclos.


Caboclos De Oxossi:

































São os que mais se locomovem, são rápidos e dançam muito. Trabalham com banhos e defumadores, não possuem trabalhos definidos, podem trabalhar para diversas finalidades. Esses caboclos geralmente são chefes de linha.


Caboclos De Obaluaiê:


São espíritos dos antigos "pajés" das tribos indígenas. Raramente trabalham incorporados, e quando o fazem, escolhem médiuns que tenham Obaluaiê como primeiro Orixá. Sua incorporação parece um Preto-velho,em algumas casas locomovem-se apoiados em cajados. Movimentam-se pouco. Fazem trabalhos de magia, para vários fins.



Atribuições dos Caboclos


São entidades, que trabalham na caridade como verdadeiros conselheiros, nos ensinando a amar ao próximo e a natureza, são entidades que tem como missão principal o ensinamento da espiritualidade e o encorajamento da fé, pois é através da fé que tudo se consegue.


Assobios E Brados


Quem nunca viu caboclos assobiarem ou darem aqueles brados maravilhosos, que parecem despertar alguma coisa em nós? Muitos pensam que são apenas uma repetição dos chamados que davam nas matas, para se comunicarem com os companheiros de tribo, quando ainda vivos. Mas não é só isso. Os assobios traduzem sons básicos das forcas da natureza. Estes sons precipitam assim como o estalar dos dedos, um impulso no corpo astral do médium para direcioná-lo corretamente, afim de liberá-lo de certas cargas que se agregam, tais como larvas astrais, etc. Os assobios, assim como os brados, assemelham-se à mantras; cada entidade emite um som de acordo com seu trabalho, para ajustar condições especificas que facilitem a incorporação, ou para liberarem certos bloqueios nos consulentes ou nos médiuns.


O Estalar De Dedos


Por que as entidades estalam os dedos, quando incorporadas? 

Esta é uma das coisas que vemos e geralmente não nos perguntamos, talvez por parecer algo de importância mínima. Nossa mãos possuem uma quantidade enorme de terminais nervosos, que se comunicam com cada um dos chacras de nosso corpo. O estalo dos dedos se dá sobre o Monte de Vênus (parte gordinha da mão) e dentre as funções conhecidas pelas entidades, está a retomada de rotação e frequência do corpo astral; e a, descarga de energias negativas.


Desconheço a Autoria e a Fonte do Texto

Imagens escolhidas aleatoriamente via internet




domingo, 19 de janeiro de 2014

OXOSSI, O CAÇADOR DIVINO



No dia 20 de janeiro a Umbanda celebra o Orixá Oxossi. Neste mês todos os umbandistas se voltam para essa Vibração Sagrada, regida pelo Orixá Oxossi, buscando nela a vivência da religião sob o puro ar da fé e da alegria. Oxossi vem sempre em nossa direção apontando seu arco e flecha de luz, nos convidando ao encontro de nós mesmos, como espíritos imortais, pelo conhecimento e sabedoria de quem se desprende das ilusões para ir a busca do ar puro das matas naturais da espiritualidade.

No âmbito material esse Sagrado Orixá nos proporciona a energia e a fartura, proporcionada pela fauna e flora, e do conhecimento através da literatura e das artes, sempre em vista de nos proporcionar o conhecimento da perfeição divina, que se manifesta no belo e no puro.

Ele é o Caçador das Almas, pois a sua Sagrada Vibração sempre vibra no sentido de caçar nossos espíritos perdidos na mata densa e escura das ilusões materiais, que nos proporcionam desventuras mil, para nos reconduzir à mata verde, clara e pura da espiritualidade sublime e evangélica, através do conhecimento sadio e racional.


A Vibração de Oxossi dirige e conduz, do Alto, a grande Linha de Trabalhadores Espirituais de Umbanda que recebem o nome místico de Caboclos. Embora essas Entidades espirituais tenham suas vibrações próprias, como espíritos individuais que são, estão todos reunidos em falanges que se abrigam sob a Linha Vibracional do Orixá Oxossi, daí ser a festa em homenagem a esse magnânimo Orixá, também a Festa dos Caboclos de Umbanda.

Os Caboclos são espíritos que adentram ao trabalho do movimento umbandista assumindo, em sua maioria, a roupagem fluídica de índios, cuja vibração polariza-se o mesmo Oxossi. Denominamos de Vibração de Oxossi pura. Na Linha de Caboclos vamos encontrar também as Entidades que assumem roupagens espirituais voltadas à cultura brasileira, mas no sentido da inclusão das classes sociais abandonadas e excluídas, são os Caboclos Boiadeiros que polariza a vibração de Oxossi com a energia vibrada dos ventos e campinas de Iansã; os Caboclos Marujos que polarizam a vibração de Oxossi com a energia das águas salgadas e doces de Iemanjá e Oxum; e os Caboclos Baianos, polarizando a Vibração de Oxossi com o poder transformador de Obaluayê, todos eles trabalhando na sua Vibração individual, mas sob a tutela da Linha Vibracional ativa de Oxóssi.                                                              
                                           
Encontramos Oxossi no 4º Raio Vibracional, é o Poder Mantenedor. Oxossi é o grande Caçador Divino, pois caça, através do arco e flecha do conhecimento e do raciocínio sábio, as almas dos seres encarnados e desencarnados, curando-os da lepra da ignorância, abrindo-lhes o raciocínio para o entendimento das belezas e da sabedoria do espírito a caminho da Casa do Pai.

Junto a Oxossi, o Orixá Ossãe desempenha o mesmo papel, através da manipulação das ervas, dotando-as de atividades energéticas medicinais e litúrgicas. Medicinais no sentido da cura do físico, emocional e psíquico dos seres. Litúrgico pela concentração, de forma essencial, de energias da terra, da água, do fogo e do ar, servindo para o culto dos diversos Orixás ou manipulações magísticas.

As ervas têm ainda o poder de limpeza, quando usadas de forma correta, desintegrando miasmas e energias deletérias que ficam fixadas nos nossos corpos etéricos e perispirituais.

Busquemos abrir nossas vidas à vibração de Pai Oxossi, para que nosso ser seja iluminado pelo esclarecimento sadio e, assim, possamos ser resgatados por esse magnânimo Orixá das trevas da ignorância, podendo alcançar as matas puras e sadias da espiritualidade que nos conduz aos braços amorosos e seguros de Deus.


Pai Valdo


(Sacerdote Dirigente do T. E. do Cruzeiro da Luz) 



sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

SETE - O NÚMERO DE 2014



Falando sobre 2014


O novo ano se próxima, vamos nos despedindo 2013, ano em que Saturno planeta regente de 2013, não foi muito condescendente, muitos sentiram sua força, foi para muitos um ano difícil, de dores, despedidas inesperadas, de fogo, de tragédias...mas também um ano em que as amizades verdadeiras, a união em grupos, nas famílias, fortaleceu-se as relações, mostrando-nos que sozinhos, tudo fica mais difícil, e que em união tudo fica mais forte!

Em breve 2014 se fará real, será um ano regido por Júpiter, o planeta da prosperidade e da fartura, que chega nos trazendo um alento, um ano muito diferente com relação à energia anterior, nos trará reflexão e inspiração, Inspirando-nos ao trabalho comunitário, uma maior dedicação na busca e compreensão religiosidade, fortalecendo a nossa luta contra a intolerância religiosa favorecendo a mobilização das consciências.


Júpiter com seu brilho intenso trará mais luz a nossa busca por iluminação espiritual. mostrará os valores éticos, religiosos e intuitivos. A energia de Júpiter despertará a visão ampla, proporcionando mais prosperidade e cultura.


Se Saturno nos deixou um tanto “mexidos” talvez estressados, ou quem sabe até um pouco traumatizados, devido a sua forte Exigência... Júpiter trará uma energia mais suave para refazermos nossas forças, séria, justa, forte também, mas, mais leve, mais sutil!!!


Como será 2014 para você? O tarô oferece a oportunidade através da MANDALA ASTROLÓGICA mês a mês de prever o seu novo ano,



NUMEROLOGIA ANO 7




Pela Numerologia teremos um ano Universal 7. O número 7, é agregado do 3, conhecido como o número do sagrado (espírito), junto com o 4 que é o número da matéria, ou seja o 7 é o número que abrange os dois mundos, portanto, número da totalidade do universo em transformação.


O número 7, é também conhecido como o número do destino, do fado e da transformação.

Segundo a tradição japonesa e tibetana, 7 são os dias que duram o estado intermediário entre a vida e a morte.

Segundo antigo costume Celta, os fogos do dia de Dia de São João devem ser acesos em uma colina, de onde se pode ver 7 lugares ao redor.

Segundo o Salmo 29, existem 7 “clamores” de Deus que se manifestam nos fenômenos celestes.

Já no Alcorão se fala dos 7 sentidos esotéricos, o templo de Salomão foi construído em 7 anos, ele comporta 3 Adros e 7 Naves (37). No I Ching, o número 7 também é importante (são 49( 7x7)) o número de varetas usadas no I Ching.

Hipócrates, dizia que o 7 e´ o número da vida e do movimento.

No processo alquimico há 7 estados de transformação sob o influxo de 7 metais e 7 planetas. Na filosofia oriental temos a séptupla lei da harmonia divina. Há 7 dons do espírito (Sabedoria, Inteligência, Conselho, Força, Ciência, Piedade e Temor de Deus), 7 pecados capitais (Orgulho, Avareza, Luxúria, Cólera, Preguiça, Gula e Inveja) , 7 virtudes (Fé, Esperança, Caridade, Força, Prudência, Temperança e Justiça) e 7 sacramentos (Batismo, Confirmação, Eucaristia, Penitencia, Extrema-Unção, Ordem e Matrimonio).


São, também, muitas tradições que consideram 7, os principais centros sutis ou chacras.

Foram, também, numerados 7 atos separados de criação no Gênese (Cap. 1 e 2).

Na Numerologia Sagrada da Umbanda Esotérica, o número 7 esta ligado a Ogum , representa a expansão da lei, é o ternário dominando o quaternário, é o número da magia em ação, também á 7 orixás ancestrais, que representam as 7 forças vivas da natureza, em suas vibrações originais.

Além de tudo isso, veremos que são em número de 7 : Os dias da semana, e que existem 7x7 dias, do domingo que precede a terça-feira do Carnaval até a Páscoa, e 7x7 dias da Páscoa ao Pentecostes.

As notas musicais diatônicas, os Planetas individuais (Urano, Netuno e Plutão são transpessoais) os principais metais e os 4 períodos do ciclo lunar são também de 7 dias.

O número 7 pode ser considerado, portanto, um regulador de vibrações. A mulher tem, todo mês um período de 14 dias (duplo 7) em que pode ser fecunda e outro estéril. Também a criança recebe a influência do 7, aos sete dias de nascido desapega-se do cordão umbilical, aos sete meses saem-lhe os primeiros dentes, aos sete anos rompem-lhe os segundos dentes.

O número 7 é ao mesmo tempo de criação e número de relação viva entre o divino e humano.


O QUE ESPERAR ENTÃO DE UM ANO UNIVERSAL  7


Será um ano para nos dedicarmos a entender o real valor da nossa vida espiritual, refletir, meditar, reconhecer o “valor” da nossa vida, este Numero nos trará recolhimento e estudos espirituais aperfeiçoamento,especialização, silencio!!

Um ano para aquele concurso tão esperado, para aquele curso, aquela especialização, para aprimorar-se, investir em conhecimento, em estudo, o sucesso virá da especialização.

Ano de acreditar em sua orientação interior, ouvir sua intuição, acreditar naquela “voz interior” !!!


Mapa Numerológico anual

A Numerologia é um estudo do significado oculto dos números como chave para análise do comportamento humano.

O Mapa Numerológico anual, vai lhe mostrar as energias que regerão seu ano pessoal e previsões, seus desafios e suas oportunidades.


Faça seu Mapa Numerológico anual ou presenteie uma pessoa querida.

Texto de Myriam Cassariego

Para Mapa Numerológico através de:



2014 - ANO DE INSPIRAÇÃO E REFLEXÂO



O Planeta Saturno, regente de 2013, não foi complacente e todos nós sentimos a sua força implacável. 
O novo ano será muito diferente com relação à energia do Regente Júpiter, trará reflexão e inspiração.

Considerado o maior planeta do sistema solar, Júpiter com seu brilho intenso trará a nossa iluminação espiritual. 



Ano para entender que a nossa vida espiritual é a mais importante. O Planeta Saturno, mostrou o desapego e a realidade de nossa existência. O Planeta Júpiter, regente de 2014, mostrará os valores éticos, religiosos e intuitivos. 

A energia de Júpiter despertará a visão ampla, proporcionando mais prosperidade e cultura.

Na verdade, após Saturno nos deixar esgotados, estressados e traumatizados, Júpiter trará uma energia mais suave para refazermos nossas forças.


O Anjo “Haniel” iluminará a todos com sua energia de Amor e reconciliação.


A Numerologia do Ano com o número “Sete” trará muita reflexão, recolhimento e estudos espirituais

Voltamos às Cores claras, saindo um pouco da agressividade de Saturno, indo do Verde até o Azul, passando pelo Amarelo.  Cores em tons suaves, mas com muito brilho.


O Cristal “Esmeralda” trará força para a meditação, atraindo sucesso e prosperidade. 



Velas, principalmente na cor "verde", atrairão a força do planeta Júpiter abrindo nossos caminhos para um equilíbrio perfeito de mente, corpo e espírito.

O incenso de "Cravo" atrairá a força para um novo ano de realizações.



No "Horóscopo Chinês", o Signo do “Cavalo” trará hábitos saudáveis e muito equilíbrio mental.


A “Flor de Lótus” será o símbolo do novo ano.


Ano de desenvolver a autoestima, de olhar no espelho e afirmar todos os dias: “A pessoa que eu mais amo no mundo Sou Eu”.

Ano de equilíbrio e percepção, onde entenderemos que nascemos sozinhos, vivemos sozinhos e vamos morrer sozinhos.


Mas, assim como Saturno tem seu lado negro, devemos vibrar somente com pensamentos elevados, disciplinados, positivos e repletos de alegria, para não atrairmos o lado negro de Júpiter. Mal posicionado, Júpiter pode acarretar superstição, vaidade, negligência, hipocrisia e tornar um ano infeliz com muita solidão.

 Ano de aprender definitivamente que:

                        “Tudo Depende de Nós”


Namastê!!!


Texto de Leila Matuck


quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

SULAMITA A CIGANA REGENTE DE 2014






Independente de ser uma pessoa que crê ou não, nas energias astrais, todos neste ano de 2014 serão beneficiados pela energia da Cigana Sulamita. 

Ela trás uma influencia que pode equilibrar essas as forças individuais e fazer com que nos sintamos plenos, afinal, esta qualidade de energia é fundamental no desenvolvimento de nossas vidas, já que todos os seres, principalmente médiuns, a possuem de modo mais ou menos desenvolvido, mas estar no ano desta Mulher e grande Mãe é divino! Um exemplo pode ser observado, é que a energia maternal em algumas pessoas são plenas em qualquer aspecto de suas vidas.

 Na casa espiritual quando se está nesta intensidade não é diferente. Médiuns, participantes ou dirigentes, todos tem momentos em que é necessário ser mães, e equilibrar as situações.

 A energia feminina e maternal de Sulamita tem o poder de movimentar tudo, incluindo a energia masculina. Nos relacionamentos espirituais trás ate nós uma troca carinhosa e duradoura, que permite o desenvolvimento de ambos no caminho de seu amadurecimento astral e emocional. 

Sulamita simboliza atitudes relacionadas aos cuidados e ao fortalecimento da família, acolhendo e atuando de forma conjunta à energia feminina e aos elementos maternais. Essa, por sua vez, é voltada à criação e educação, envolvendo a família astral, numa esfera de acolhimento no lar.

 Os encantos e o aprofundamento da presença de Sulamita acontece em um nível profundo e prazeroso, muitas vezes tornando-se uma entidade amiga de todos os Clãs e acampamentos espirituais. Alguns médiuns e pessoas vivem em torno desta energia e satisfeitos com a intensidade astral experimentada através desta energia, tão sublimada. 

Sulamita, parteira, trás a energia do nascimento, da persistência, como a mulher grávida quando senta a sombra tem um descanso temporário do peso da barriga. Pausa para pensar nas ações que trouxeram aquela situação. Sulamita energiza o consulente de forma a mostrar sua influencia dizendo que alguns percalços no caminho, nos faz refletir ainda que fiquemos confusos num primeiro momento.

 Os ovos por trazerem a vida, são extremamente psíquicos. As praticas de magia mental são muito fortes nesta cigana, Sulamita protege as pessoas que estão momentaneamente “abandonadas” pela sorte, por isso a energia dela vibra na questão do pensar no inconsciente que atraiu o que a pessoa esta passando. 

A influencia da Cigana Sulamita é notada nos ambientes por onde ela está, corporificada ou em energia etérica. Assim como na vida e no jeito de encarar a vida de seus protegidos, ela influencia fazendo com que os ambientes, ou as pessoas fiquem: simpáticos, diretos, autoritários, ousados, com vontade de proteger, sinceros, impacientes, pioneiros, corajosos, com ar de vontade férrea, amor intenso, de fluxo nervoso, confiante, lideres e com sensação de resolução imediata dos problemas. 

No espiritualismo em geral, existe uma dificuldade em algumas religiões que não tem um codificador, e na vida espiritual dos ciganos, não é diferente. Muito se fala, se diz e se escreve, muito médium de alta classificação estão entre os divulgadores mais conscienciosos desta cultura, e com a abertura que nos permite a era de aquário, estes mestres estão podendo estar cada vez mais perto de nós, e tem todo seu trabalho um pouco mais facilitado, conseguindo penetrar neste mundo complexo e misterioso que é o mundo espiritual dos ciganos. 

Os filhos dos ventos e das estrelas acreditam nesta era mais rica e espiritualizada, era de esperança de entendimento entre os homens. A Mestra Sulamita, em todos os tempos fez parte disso. E assim começar a finalizar as duvidas, através de seu temperamento maternal, e inteligente, que por vezes firme, nos eleva a condição de seres melhores, independente se sermos médiuns ou não. 

Texto de Ramona Torres



REGÊNCIA 2014 - UMBANDA





Estamos às portas de um novo ano. Os anos se sucedem, trazendo à população terráquea uma egrégora bem formada pelas mentes humanas voltadas ao término de um ciclo e início de novo ciclo. Nós, umbandistas, nos voltamos às águas salgadas, levando a oferenda principal que são os nossos corações, isto é, a nossa essência verdadeira de vida, carregada de experiências positivas e negativas hauridas neste curso de aprendizado evolutivo, que é a reencarnação.

Como dizia cada fim de ano é marcado pelo término de um ciclo, no qual os fatos, experiências, problemas, erros e vitórias nos acarretam eflúvios de amadurecimento experiente na demanda da felicidade experiencial. Deus, no Seu infinito amor, por meio de seus Raios Sagrados vibra sobre nós ao chamado de Jesus, com o aceno da caminhada para a vivência do verdadeiro amor que se concretiza no amor por si mesmo, pelo próximo e por Deus, como o Pai, que é a fonte única de beleza, paz e realização.

Em cada, dia os Sagrados Orixás, que são os Ministros de Deus, sob a Luz amorosa de Jesus nos convidam a experienciar concretamente a dinâmica de reforma interior pela Fé vibrada por Oxalá; pela Renovação da Vida vibrada por Yemanjá; pela Lei de Deus vibrada por Ogum; pelo Conhecimento Esclarecedor vibrado por Oxossi; pelo Amor vibrado por Oxum; pela Transformação que nos purifica e redime vibrado por Obaluayê.

Para a Umbanda Espírita Cristã, religião iniciática, em cada ano com seu ciclo de oportunidades e sedimentação da maturidade adquirida, vamos encontrar todos os Orixás a nos regerem por meio do amoroso apelo ao crescimento espiritual e fortalecimento de nossa vontade e coragem, para continuarmos a nossa caminhada.

No entanto, como ocorre com cada espírito no seu trânsito encarnatório, cada ciclo anual tem um regente principal e dois regentes auxiliares que demarcam com suas vibrações o campo de vibração e atuação dos demais raios vibracionais. Seria o Eledá do ano. Esse regente é descoberto por nós a partir da Astrologia que nos aponta o Astro regente do ano. No caso atual, estamos prestes a entrar no ano de 2014, e o astro que estará nos céus regendo o transito desse ano é Júpiter. De acordo com a Umbanda iniciática Júpiter é o astro que brilha e atua sobre a vibração do 5º Raio, que é regido pelo Orixá Xangô.

Assim, dizemos que Xangô será o Orixá regente do ano de 2014, com as vibrações auxiliares de Yansã e Oxalá.

Busquemos, isto é o essencial, trabalhar nossas mentes e corações no sentido de reformar-nos intimamente a luz do Evangelho de Jesus, abrindo nossas vidas para o equilíbrio da razão que nos transportará para a harmonia interior. Xangô nos fala da Justiça, mas que justiça? A Justiça que o atributo desse quinto raio nos irradia é a justiça que emana de Deus. Irrevogável, sim. Mas, misericordiosa e compassiva a nos oportunizar sempre os meios de crescimento, aprendizado e maturidade, daí a existências das Leis benditas de Causa e Efeito e do Retorno preconizadas no Carma (movimento) de cada vida espiritual sobre o planeta.

Do Raio e das pedreiras Xangô, por meio da Força Ignea Elétrica, nos irradia suas vibratórias de segurança, firmeza e construção pela justiça que deve prevalecer em nossos pensamentos e nossos atos. Justiça de quem não julga, mas é justo ao compreender seus irmãos e respeitá-los. Justiça de quem abre o coração e a mente para a compaixão e o respeito para com seu irmão, seja ele quem for.

Jesus no seu Evangelho Libertador nos fala da necessidade de abrirmos a vida para essa sagrada vibração quando nos diz: “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua JUSTIÇA, e tudo o mais lhes será dado em acréscimo”.

Portanto falar da Vibratória do ano, é falar da reforma intima à luz da vibratória, do Raio Divino, que cognominamos de Orixá, e esse ano de forma proeminente temos o quinto Raio, Raio de Xangô, cuja Linha de atributo é a Justiça e o Equilíbrio, coadjuvada com a vibratória do Equilíbrio das Emoção em Iansã e da Religiosidade e Fé em Oxalá.

Sob o olhar amoroso e convidativo do Senhor Jesus, vamos ao encontro de 2014 com segurança, e na busca da vivência do amor divino, sob a égide da Justiça que é a Compaixão e Equilíbrio do racional e das emoções em nossas vidas.

Pai Valdo
(Sacerdote Dirigente do T. E. do Cruzeiro da Luz)