Sejam bem vindos ao Ametista de Luz,
Ametista de Luz é um blog que vem para somar, nunca para competir ou dividir. Estou aqui, à luz da Universalidade Crística que habita em meu coração. Minha religião é Deus e EU SOU LIVRE, pois EU SOU O QUE EU SOU.
Ametista de Luz, representa o caminho que venho trilhando na busca pela minha evolução como ser humano e espiritual e da responsabilidade com a vida ao meu redor. Decidi que era hora de dividir com vocês aquilo em que acredito, aquilo que tenho buscado e o que tenho aprendido. Não tenho intenções de forçar ou violentar consciências, pois cada um é livre para crer ou não e naquilo que quiser. Este blog tem por objetivo levar, agregar conhecimentos, alargar conceitos, desmistificar, permitir novos olhares sobre coisas velhas e estagnadas, descortinar coisas que para muitos ainda estão escondidas.Que através dos conhecimentos diversos das diferentes doutrinas, religiões, filosofias, teosofias que este singelo serviço de amor e luz possa iluminar as vidas de todos aqueles que o acessarem, ajudando-os assim a expandirem suas consciências rumo ao divino que todos somos.Nunca esquecendo que não existem verdades absolutas no Universo e que ninguém é dono dela.
Que eu possa partilhar com vocês essa busca e esse caminho de pura luz que emana de meus Amados Mestre Jesus, o Christo e de Mestre Saint Germain, o Avatar dessa Era da Chama Violeta ou Era de Aquário e da Equipe Espiritual que me guia.
Paz e Luz, Namastê, Axé, Aranauam, Saravá, Motumbá, Salve, Shalom, Kolofé, Shaumbra, Mitakue Oyasin...!!! Anna Aguyrre

quarta-feira, 22 de março de 2017

ERA DE SATURNO COMEÇA NO DIA 20; ENTENDA MUDANÇAS QUE VIRÃO NOS PRÓXIMOS 36 ANOS!



Neste dia 20 de março, saímos da Era Solar, em que o Universo foi regido pelo Sol por 36 anos, e entramos no ciclo de Saturno, onde estaremos pelos próximos 36 anos. Seremos obrigados a deixar cair as máscaras e isso pode não ser muito fácil, especialmente para os nascidos entre 20 de março de 1981 e 19 de março de 2017. Eles são filhos do Sol e devem aprender as qualidades desse luminar. A sociedade ensinou-os a viver nas sombras e agora devem encontrar a si mesmos, compreender quem realmente são em profundidade.

Até o dia 19 de março de 2017, vivemos o narcisismo da Era Solar, que nos trouxe alguns males. 

Veja a seguir:



Corpo perfeito atormenta mulheres nas capas de revistas e anúncios

Imagem acima de tudo: silicone, bumbum durinho, barriga negativa

Como indivíduos, tivemos um investimento excessivo na imagem. O narcisismo empurra as pessoas a preocupar-se mais com a imagem do que com os seus próprios sentimentos. Agindo “sem sentimentos”, tornamo-nos sedutores e manipuladores, para obtermos poder e controle. Nos tornamos egocêntricos, voltados para os próprios interesses, mas carentes de valores emocionais verdadeiros. Sem um sentido mais profundo de “si mesmo”, vivemos a vida de maneira vazia.

Na necessidade de sermos perfeitos, mas na aparência, vamos nos aperfeiçoando detalhadamente: no corpo, com as plásticas, silicones, preenchimentos, tratamentos a laser e no sexo perfeito, automatizado, distante das emoções. Robôs autômatos e guiados pelos desmandos sociais.

"Como aumentar seu pênis, como aumentar seus peitos e tornar-se perfeito na cama, como deixar seu bumbum durinho, a barriga negativa, a imagem perfeita, mas distante dos sentimentos."

Ideal de beleza de um boneco motivou Ken humano a fazer 50 cirurgias

Sociedade dividida: homem x mulher, esquerda x direita e por aí vai...

Como sociedade, podemos entender o narcisismo como uma perda de valores humanos: ausência de interesse pelo meio ambiente, pela qualidade de vida, pelos semelhantes. Uma sociedade que sacrifica o meio ambiente em nome do lucro e do poder e mostra total isenção de sensibilidade humana.

"Vivemos uma sociedade cindida: homem x mulher, esquerda x direita, negro x branco, homossexual x heterossexual, indivíduo X comunidade."

O mundo material ocupa lugar superior à sabedoria, à experiência humana. O sucesso é mais importante que o respeito a si mesmo e à dignidade. Vivemos na superficialidade e, nesse movimento, vamos nos dividindo entre o que somos realmente e nosso sucesso pessoal e social. Dessa maneira, nossa frustração, ansiedade e sentimento de vazio só crescem.

Propaganda machista do século 20. Hoje, mulheres avançam na luta por direitos iguais

Temos que ser eficientes em tudo

Com uma vida cada vez mais vazia, nos distanciamos mais de nossa humanidade. O objetivo principal é a eficiência. É necessário e quase vital sermos eficientes em tudo. Ser humano incorre em erros, falhas, faltas. Mas caminhamos distantes da ternura, da compaixão, da verdadeira solidariedade.

"Desesperados, buscamos cada vez mais por reconhecimento, que nunca chega, a não ser a partir da imagem que você reflete."

E quanto mais forte e eficiente for sua imagem, maior o reconhecimento. Quanto maior seu status social, mais intenso o aplauso. E o que determina esse reconhecimento? O poder que você conquista, seja pela sua beleza, capacidade de não envelhecer, ter uma boa colocação, trabalhar em uma empresa de porte e sucesso.
Ter sucesso, status, poder virou obrigação

Dever de ser feliz e realizado

"Não bastasse tudo isso, temos mais um dever: o de sermos felizes e realizados."

Esse é outro mal que a Era Solar nos trouxe, escondido em sua sombra: a felicidade como dever. E os laboratórios enriquecem cada vez mais exatamente por isso. Perdemos o fio, nos perdemos nas imagens adequadas para alcançarmos objetivos que, na maioria das vezes não são nossos.

Ser feliz também se tornou uma obrigação...

Máscaras irreais

Criamos uma máscara social que se mistura à pessoal, até que começamos a sufocar. E quando isso acontece, pode ser tarde demais para retirá-la.

"O vazio leva necessariamente, à depressão, à ansiedade desenfreada, à obsessão, às manias, ao pânico. Uma sociedade doente é o lado obscuro desta Era Solar."

A Era Solar foi construída sobre bases frágeis, pois há um grau enorme de irrealidade nela e em todos nós, que nos deixamos levar pelos seus enganos. As bases sociais narcisistas devem cair por terra e junto com ela, toda irrealidade individual, coletiva e social. A irrealidade é neurótica, mas também esbarra na psicose. Existe muito de loucura nesta sociedade que criamos e vivemos e, nós mesmos, não estamos dando conta dela.


E agora? É hora de o Universo colocar ordem na casa

Neste final de ciclo que vivemos agora, precisamos refletir sobre o que nos levou a criar algo tão irreal em termos de sociedade e compreender as causas culturais e pessoais que nos levaram a isso. O que aconteceu conosco, para um distanciamento tão intenso de nossas emoções e sentimentos? Para um distanciamento tão severo de nós mesmos?

"Chega o momento de o Universo “colocar ordem na casa” e obrigar-nos a olhar mais profundamente para essa mesma insatisfação, essa incapacidade de doar-se verdadeiramente, para a dificuldade de construir relacionamentos mais profundos e significativos, para a dificuldade de ter e colocar limites."

Saturno traz regras e é exigente


Saturno é um deus conservador, que preza pelo cumprimento das leis, normas e regras.

"Um ciclo de 36 anos sob sua regência pode trazer, a princípio, valores antigos, como já estamos sentindo, com o retorno de políticos conservadores ao poder." 

Creio que tudo o que for muito polar ao ciclo que passou, não resiste muito tempo, pois devemos todos ressignificarmos valores antigos e não ressuscitá-los, pois o processo evolutivo da humanidade caminha para a frente. Uma séria ressignificação de valores, inexistentes nas últimas décadas, será necessária. Mas nunca a retomada dos antigos, pois não fariam mais sentido, depois de tantas conquistas.

O símbolo de Saturno é uma caveira com uma foice nas mãos, o que significa que, assim que ele começa a derramar suas energias sobre nós, haverá uma tendência a ceifar tudo o que não serve mais para o nosso processo evolutivo. A maneira que isso vai acontecer, não tem como prever, pois pode ser através de pequenas ações pontuais ou algo que envolva uma grande parte da sociedade ou ela toda.

Por que Saturno é tão temido? Saiba lidar com o planeta 

Em um segundo momento, nos adaptamos à sua força e exigência e começamos a buscar por alguma ordem dentro de nós mesmos. Os processos emocionais se tornam mais profundos e todos os que evitaram o contato consigo mesmos podem sofrer mais nessa transição.

Saturno não é só disciplina, mas também expansão da consciência


Saturno é conhecido como o Senhor do Carma, isso porque ele simboliza um processo psíquico mais profundo, que brota com algum tipo de experiência, interior e/ou exterior. Saturno não simboliza apenas os limites, a dor, as exigências, a disciplina, os obstáculos, mas como processo psíquico, está atrelado à ampliação ou expansão da consciência de todos nós como indivíduos e como humanidade.

"A partir da dor, a expansão e o crescimento acontecem."

Nossa psique caminha na direção à unidade, ao verdadeiro ser. E tudo o que tem impedido essa expansão de consciência acontecer será ceifado, dentro e fora de nós. Enquanto ignoramos nossos processos psíquicos, nossas necessidades mais profundas na direção de nós mesmos, o carma acontece. Saturno é o nó que precisamos desatar, para dar o passo à frente, para compreendermos de maneira aprofundada quem somos, verdadeiramente.

"As experiências, que costumamos chamar de negativas e que envolvem Saturno, são absolutamente necessárias para o nosso crescimento e para que a humanidade, que somos nós, dê um passo adiante, na direção de Aquário."

Temos à nossa frente, 36 anos, que devem ser vivenciados com a maior consciência possível, com responsabilidade por nossos pensamentos, palavras e ações e, dessa maneira, crescermos todos juntos, como humanidade.

É muito importante lembrarmos que as circunstâncias exteriores de nossas vidas são, na verdade, mudanças psíquicas interiores por que passamos e sofremos. A psique, como um todo, é uma energia dinâmica, que está por trás de todo acontecimento para o nosso desenvolvimento e crescimento.

Quando passamos por nossos processos psíquicos, de alguma maneira, seja através de uma psicoterapia profunda, da meditação disciplinada ou alguma outra forma que nos empurre para nós mesmos, precisamos estar plenamente conscientes deles. Caso contrário, nos tornamos marionetes nas mãos do destino, Carma, ou seja qual for o nome que você queira dar para esse processo.

A consciência é nosso melhor caminho. Mas não uma consciência superficial. É necessário o aprofundamento emocional, para chegarmos no que existe de mais profundo em nós. Somente através da descortinação do véu que encobre nossa identidade poderemos viver a transformação necessária, que este próximo ciclo de Saturno exigirá de todos nós.

É hora de arregaçarmos nossas mangas e trabalharmos duro na direção do crescimento e evolução de todos nós, com indivíduos e como humanidade.


Texto de Eunice Ferrari, astróloga e psicoterapeuta



terça-feira, 14 de março de 2017



CURSO DE REIKI NÍVEL II - 

Toda caminhada começa com o primeiro passo, e este você já deu ao fazer o Nível I do Reiki, venha agora dar o passo seguinte rumo a transformação que você quer ver na sua vida, agora, iniciando ano de 2017 e tornando-se um Reikiano Nível II. Venha e descubra como funciona o Nível II, abaixo breves pinceladas de como funciona o este Nível:
O Nível II de Reiki está disponível para quem já fez o Nível 1 e se sente pronto para dar mais um passo neste Caminho da Alma.

Na maravilhosa jornada que é o Reiki, o Nível 2 fortalece todos os canais energéticos do corpo que são responsáveis pela captação e distribuição da energia.É feita mais uma Iniciação onde são entregues os três primeiros símbolos (yantras), com os seus respectivos sons (mantras), aumentando o poder de cura e harmonia.

Com a Iniciação ao Nível II de Reiki, começamos a perceber que somos um canal puro da energia de cura, para nós próprios e para todos os seres, pois não só podemos enviar reiki com as nossas mãos, como também pelos nossos pensamentos, ações, palavras etc.
Ampliam-se também as possibilidades de percebermos a presença dos Seres de Luz (Guias, Protetores, Anjos, Mestres, etc...) que nos auxiliam durante as sessões de cura.



AMETISTA DE LUZ REIKI, TERAPIAS & CURSOS
Anna Aguyrre
Terapeuta Holística & Mestre Reiki
F:(51)Whatsapp:98213.2648/98493.7605
Porto Alegre/RS

sábado, 24 de dezembro de 2016




Desejo a todos os Clientes, Amigos e Seguidores do Blog e Página Ametista de Luz Reiki, Terapias & Cursos que esse Natal seja repleto de paz, amor, compaixão e muita reflexão. Um grande e fraterno abraço!!!

Anna Aguyrre






terça-feira, 25 de outubro de 2016

CALENDÁRIO ANUAL DE PEDRAS E CRISTAIS - JUNHO - PEDRA DA LUA




PEDRA DA LUA


É a pedra dos nascidos em Junho e tem afinidade positiva com Libra, Câncer, Escorpião e Peixes. É recomendada para fazendeiros, artistas, dançarinos e homens jovens.

As Pedras-da-Lua, pedras preciosas leitosas, são translúcidas, em geral verde ou azul muito claro e são cortadas da Albita. Podemos encontrar a pedra da lua também cinza, a pedra da lua laranja e a pedra da lua de Bangladesh.
São encontradas na Índia e na Austrália e conhecidas por sua importância espiritual antiga em sua ligação com a lua e o aspecto intuitivo da natureza das pessoas.
As Pedras-da-Lua ajudam a esfriar, aquietar e acalmar reações exageradas     a
situações pessoais e emocionais. Ao mesmo tempo, tornam-nos conscientes do fato de que todas as coisas são parte de um ciclo de constantes transformações.

As Pedras-da-Lua nos abrem para o lado feminino e são associadas à sensibilidade, intuição e clarividência, o que pode ser muito útil para homens com problemas machistas.

Os fazendeiros há muito usam os ciclos da lua como referência para os melhores tempos de semear. Assim, a Pedra-da-Lua é benéfica aos indivíduos envolvidos na agricultura.

Os efeitos da Pedra-da-Lua sobre o ciclo menstrual são poderosos. Na época da lua cheia ou da menstruação, as mulheres devem estar conscientes de sua natureza sensível e emocional e não usar essas pedras. Elas podem ajudar a todas as partes abaixo do peito, que incluem os órgãos de digestão, limpeza e reprodução.

As Pedras da Lua acalmam as emoções e facilitam uma abertura para assuntos espirituais. A literatura recomenda-as como pedras que reforçam as habilidades psíquicas e ajudam as pessoas a contatarem sua natureza subconsciente. Permitem-nos encontrar a direção e o propósito a partir do subconsciente.

Na Índia, acreditava-se que a Pedra-da-Lua portava boa fortuna e que era sagrada. Nunca era exibida à venda, exceto sobre um pano amarelo, porque o amarelo é uma cor sagrada. Era dada para amantes, para aumentar a paixão e para que conseguissem ler seu próprio futuro, fosse ele bom ou mau. Entretanto, para tal fim, a pedra deveria ser colocada na boca quando a lua estivesse cheia. 

Antoine Mizauld conta que um viajante amigo dele tinha uma Pedra-da-Lua que indicava as fases da lua por meio de um certo ponto ou marca branca que crescia ou diminuía de acordo com as fase. O proprietário “ofertou e dedicou a pedra ao jovem rei (Eduardo VI) , que naquele tempo era muito estimado por seu bom julgamento com relação a coisas raras e preciosas”.

A Pedra-da-Lua deve ser usada num anel.



Infelizmente, a Pedra da Lua é uma das pedras mais falsificadas que vemos hoje por aí, sendo vendida com o nome de Opalina:

- OPALINA: VIDRO de aspecto acetinado, irisado quando visto à contraluz, leitoso, geralmente translúcido, usada na fabricação de objetos decorativos, jarras, taças, lustres etc.


Na foto abaixo vemos a diferença entre a pedra verdadeira rolada e uma opalina falsificada:



Ametista de Luz Reiki, Terapias & Cursos
Anna Cirene Aguyrre
Terapeuta Holistica

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

O MUNDO É MENTAL


Eis o primeiro princípio da Tábua de Esmeraldas de Hermes Trimegisto – o princípio do Mentalismo. A mente é tudo. O universo é mental. Por sobre tudo aquilo que conhecemos há o plano de um Espírito Maior que não podemos conhecer. Ele é a Lei. O Todo-Poderoso está em tudo! O mundo é mental porque o plano divino encontra-se na essência espiritual, em nossa centelha divina. É de lá que nós surgimos, onde reside a essência do espírito, sem forma e plena de luz. Realmente somos feitos à imagem e semelhança de Deus. A vida eterna, profetizada por Jesus e outros grandes mestres, reside no plano mental, onde não existe tempo nem espaço.

Isso pode parecer estranho e complicado para nós, que estamos presos a esses paradigmas de tempo e espaço. Mas a nossa vida é que é limitada. Assim como é relatado no mito da caverna de Platão, a nossa existência é apenas uma sombra da glória do reino de Deus que vai além do mundo das formas, que é apenas uma projeção do Mundo Maior. E por que precisamos passar por esse mundo de formas? Porque ainda somos tão primitivos que precisamos ter os nossos sentidos espirituais despertados e estimulados em “estruturas de ilusão”, que é a nossa vida material, pois a nossa consciência ainda não compreende algo maior, assim como não compreende a real magnitude de Deus. O processo evolutivo que nos leva da animalidade à angelitude é o que nos faz descer aos planos astral e físico para obtermos a consciência necessária com o objetivo de vivermos no verdadeiro mundo: o mundo do espírito, onde a felicidade e a plenitude são completas e não se aplicam conceitos como tempo e espaço.


O homem se esqueceu de sua verdadeira origem e se aprisionou ao mundo material como sendo a vida principal. Isso é uma crença tão forte que as pessoas menos esclarecidas, ao desencarnarem, são levadas para cidades astrais que recriam plenamente o mundo material, dentro do plano espiritual. Em algumas dessas colônias, os espíritos precisam inclusive comer, beber e realizar necessidades fisiológicas, como se estivessem habitando ainda um corpo biológico de natureza material. Existem cidades astrais em que os desencarnados nem ao menos sabem que morreram. Acreditam que estão apenas se recuperando de uma doença grave em um hospital. Simplesmente porque não creem na vida após a morte. No entanto, isso é apenas reflexo das consciências que ainda estagiam dentro dessa compreensão da vida. É difícil explicar como seria o mundo mental para quem ainda vive atrelado às limitadas rotinas da vida humana, que carece do mundo das formas e dos sentidos físicos para ser compreendida. Tenha a certeza de nossa imensa dificuldade para relatar cidades astrais como o Império do Amor Universal, que se localiza no sexto Céu, em uma visão que atenda à limitada compreensão humana. Para isso, nos socorremos da natureza descritiva que mais faz o homem comum compreender a natureza de um reino celestial.

Em função da limitada compreensão e percepção do homem, o plano mental, que, em essência, reflete a verdade cristalina de Deus, se projeta segundo a percepção de cada um nos planos astral e físico. Para um cristão, esse plano será adequado as suas fervorosas crenças cristãs; para um muçulmano estará adaptado às características religiosas de sua crença e consciência, e assim por diante, com todas as crenças... No entanto, todas elas, em essência, partem de uma mesma origem - o plano mental, que lhes traz a ilusão de adequar-se as suas crenças. Eis o ego humano reinando! Quem rompe com os seus paradigmas e compreende o mundo mental bebe água diretamente da fonte, enquanto que aqueles que ainda estão aprisionados ao mundo de ilusões criado por seus próprios egos bebem água das torneiras locais e regionais, com todas as idiossincrasias culturais e religiosas que lhes rodeiam.

Por isso as religiões trazem informações tão diferentes e, algumas vezes, contraditórias. E isso ocorre em todos os segmentos da vida, desde a filosofia até a ciência. Digo até a ciência porque a compreensão limitada de seus observadores os faz ter uma visão cartesiana e limitada do Todo, prejudicando o avanço da humanidade. Os cientistas também bebem água das torneiras distantes... Ligar a sua mente a do Criador, até mesmo sem palavras, mas mentalizando e sentindo a verdadeira comunhão com Deus, é beber diretamente da fonte, em perfeita sintonia com o mundo mental e original do Criador. Um dos papéis fundamentais do Universalismo Crístico é fazer a humanidade perceber isso.


Como tudo que realizamos no plano físico tem origem no plano mental, se aprendermos a desenvolver a nossa vontade, o nosso poder mental, poderemos mudar a realidade em todos os aspectos de nossas vidas. Os cinco sentidos, que cremos ser a forma perfeita de interação com o mundo – visão, audição, olfato, tato e paladar – para o homem realizado espiritualmente, que já vive no plano mental, é somente um simples mecanismo de interação biológica com o mundo físico. Nada mais que isso. Pois ele já interage plenamente com toda a Criação na velocidade do pensamento e sem limitações, utilizando-se de sua intuição e inspiração para viver e evoluir. É a fase em que realmente nos tornamos filhos de Deus plenos e podemos finalmente “enxergar” a face de Deus. Aquele que enxerga que o mundo é mental e está se trabalhando para conquistar o entendimento perfeito dele logo percebe que nada lhe é impossível.


Texto de Roger Bottini Paranhos




quinta-feira, 29 de setembro de 2016

29 de SETEMBRO - DIA DOS TRES ARCANJOS

ORAÇÃO AOS TRÊS ARCANJOS - CÍRCULO DE LUZ E PROTEÇÃO


ARCANJO GABRIEL – Portador das boas novas, das mudanças, da sabedoria e da inteligência, Arcanjo da Anunciação trazei todos os dias mensagens boas e otimistas. Fazei com que eu também seja um mensageiro, proferindo somente palavras e atos de bondade e positivismo.


                                  Crédito da Foto na Imagem

ARCANJO RAFAEL – Guardião da saúde e da cura peço que Vossos raios curativos desçam sobre mim, dando-me saúde e cura.
Guardai meus corpos físico e mental, livrando-me de todas as doenças.
Expandi Vossa beleza curativa em meu lar, meus filhos e familiares, no trabalho que executo, para as pessoas com quem convivo diariamente.
Afastai a discórdia e ajuda-me a superar conflitos.
Arcanjo RAFAEL, transformai a minha alma e o meu ser, para que eu possa sempre refletir a Vossa Luz.



ARCANJO MIGUEL - Príncipe Guardião e Guerreiro defendei-me e protegei-me com Vossa espada, não permiti que nenhum mal me atinja.
Protegei-me contra assaltos, roubos, acidentes, contra quaisquer ato de violência.
Livrai-me de pessoas negativas.
Espalhai Vosso manto e vosso escudo de proteção em meu lar, meus filhos e familiares.Guardai meu trabalho, meus negócios e meus bens.
Trazei a paz e a harmonia. 
Concedei-me o alcance de meus objetivos.

Queridos Arcanjos MIGUEL, RAFAEL e GABRIEL
Que o Círculo de Luz e Proteção que emanam de Vós me cubram, à minha família, aos meus amigos, aos meus bens e a toda a humanidade.


quinta-feira, 25 de agosto de 2016

AGOSTO - MÊS DE SRI KRISHNA


                                                     
     
Aniversário de nascimento de KRISHNA.

Alexandre o Grande, Imperador e conquistador do mundo antigo, no século IV a.C.  partindo desde à Grécia, atravessa o rio Indus e chega à ÍNDIA, onde ele e seus sábios gregos que o acompanhavam em suas conquistas, tomam contato com a cultura hindu, (em 327 a.C.) com sua religião, filosofia  e o seu panteão de deuses.
Foi a partir de então que a palavra Χριστός (Cristo-Ungido) surge em grego, traduzindo para o ocidente o conceito e o significado da palavra sânscrita KRISHNA, o ser humano ungido pela consciência e energia da própria divindade.


Milhões de hindus celebram em agosto , a festa do nascimento de sua principal divindade, o Avatar KRISHNA , o OITAVO avatar de VISHNU, com orações e peregrinações principalmente na cidade de Mathura, no norte da Índia, onde a divindade supostamente nasceu, há cerca de 5.200 anos atrás.
A festa é conhecida como Janmashtami e relembra e comemora o nascimento de KRISHNA, um sedutor, brincalhão, amante da natureza, dos animais, um deus pastor e vaqueiro, há cerca de cinco mil anos nessa cidade, situada cerca de 135 quilômetros ao sul da capital indiana, Delhi. 

O festival é celebrado no oitavo dia (Ashtami) do Krishna Paksha (quinzena escura) do mês de Bhadrapada no calendário Hindu(agosto-setembro; no entanto, em ambas as tradições, é o mesmo dia. Então, temos obras como Vishnudharmottara Purana que diz que o nascimento de Krishna  é no mês Bhadrapada e o Skanda Purana afirmando que cai no mês de Shravana). 
Milhares de pessoas se deslocam até o local todos os anos para participar das celebrações, que incluem orações e canções nos templos e banhos de imagens da divindade KRISHNA com mel, preparados lácteos e oferendas com ramalhetes de flores de todos os tipos (Bhakti).


KRISHNA  é a figura central do Hinduísmo. Aparece em um amplo espectro de tradições religiosas, filosóficas e teológicas hindus, sendo retratado em várias perspectivas: como um deus do panteão hindu, como uma encarnação de VISHNU ou ainda como a forma original e suprema (da personalidade humana) de DEUS.  KRISHNA  é o oitavo AVATAR  divino (do sânscrito Avatāra, que significa “descida”)  uma encarnação humana e divina de VISHNU. Cerca de 800 milhões de hindus tem KRISHNA como sua principal deidade.

Embora haja diferenças nas concepções da identidade de KRISHNA e nos detalhes de sua biografia, alguns aspectos básicos são compartilhados por todas as tradições. Estes incluem um nascimento milagroso, uma infância e juventude pastoris, vivendo como um vaqueiro cuidando de vacas e bezerros na sua juventude, e a vida como um príncipe (ele era descendente de reis), como um amante, um guerreiro e um grande mestre espiritual.

A figura de KRISHNA, é fundamental no texto sagrado Bhagavad Gita, é um dos deuses mais populares do panteão hindu (para a maioria dos hindus é a personalidade divina encarnada), e é habitual encontrar nos templos da ÍNDIA sua figura tocando uma flauta ao lado de sua companheira (o seu complemento feminino de alma), Radharani, ou tendo uma vaca e/ou um touro ao seu lado, pois ele foi também um vaqueiro em sua juventude. O deus é considerado um avatar de Vishnu, que junto com Brahma e Shiva faz parte da trindade sagrada do hinduísmo, a religião de cerca de 80% da população da Índia.

deus Vishnu

As principais Escrituras da cultura védica, que narram a história da vida de KRISHNA são as escrituras sagradas hindus tais como o Mahabharata (Bhagavad Gita), o Harivamsa, o Bhagavata Purana e o Vishnu Purana. A devoção e o culto a KRISHNA pode ser rastreado desde meados do século IV a.C. Esta é a mesma época em que  Alexandre o Grande, Imperador e conquistador do mundo antigo, partindo desde à Grécia, atravessa o rio Indus e chega à ÍNDIA, onde ele e seus sábios gregos que o acompanhavam em suas conquistas, (em 327 a.C.) tomam contato com a cultura hindu, sua religião, filosofia  e o seu panteão de deuses. 

A adoração a KRISHNA como svayam bhagavan, ou o Ser Supremo, surgiu na Idade Média, no contexto do movimento de bhakti (Bhakti=Devoção a KRISHNA). A partir do século X, KRISHNA se torna o assunto favorito em artes cênicas e se desenvolvem tradições regionais de devoção, como Jagannatha em Orissa, Vithoba  em  Maharashtra e Shrinathji no Rajastão. 

Desde a década de 1960, a adoração a KRISHNA se espalha também no mundo ocidental, em grande parte devido ao trabalho missionário do seguidor de KRISHNA, Bhaktivedanta Swami e a organização criada por ele, nos Estados Unidos a pedido do próprio KRISHNA, a Sociedade Internacional para a Consciência de KRISHNA. Esse movimento angariou muitos adeptos e hoje é conhecido mundialmente como o movimento HARE KRISHNA (Viva KRISHNA).

De acordo com o Bhagavata Purana, Krishna nasceu sem uma união sexual, mas por meio da “transmissão (o poder da vontade)  mental” yoguica da mente de seu pai Vasudeva no ventre de sua mãe Devaki. Baseado em dados das Escrituras e cálculos astrológicos, a data de nascimento de Krishna, conhecida como Janmastami, seria em agosto de 3.228 a.C. 


KRISHNA  pertencia ao clã Vrishni dos Yadavas, de Mathura, capital dos clãs de Vrishni, Andhaka e Bhoja. Foi o oitavo filho da princesa Devaki e seu marido Vasudeva. O rei Kamsa subiu ao trono após mandar prender o próprio pai, Ugrasena (rei da dinastia Bhoja). Kamsa é tido como um grande demônio, que pertencia à classe dos Kshatriyas, mas que, de algum modo, havia se desviado do Dharma universal (o Caminho da Evolução Espiritual). No caminho que conduzia os noivos até a nova casa, o rei Kamsa escutou uma voz que dizia que o oitavo filho de Devaki iria levá-lo à morte. Imediatamente fez menção de matar Devaki, mas Vasudeva implorou pela vida da esposa, prometendo que cada filho que nascesse, seria levado à presença de Kamsa.
Receoso, mandou prender Vasudeva e a esposa no porão do castelo, sendo vigiados dia e noite por guardas. Cada filho do casal que nascia era morto por Kamsa, que mesmo sabendo que a profecia se cumpriria apenas no oitavo filho, não tinha piedade de nenhuma criança que nascia e matava a todos. Kamsa havia sido alertado por Narada Muni que em breve VISHNU nasceria na família de Vasudeva. Soube também, através deste sábio, que em uma encarnação anterior, Kamsa havia sido um demônio chamado Kalanemi que tinha sido morto por VISHNU.
 Conta a tradição védica que Kamsa, temendo que VISHNU nascesse em qualquer uma das famílias do reino, mandou matar todos os meninos com até dois anos de idade, a fim de evitar o cumprimento da profecia (uma semelhança com a história do rei Herodes e os primogênitos em Israel). E foi então que o oitavo filho de Devaki nasceu - Bhagavan Sri KRISHNA. O local do nascimento é conhecido atualmente como Krishnajanmabhoomi, onde um templo foi erguido em sua honra. Como a vida do pequeno Deus corria risco na prisão, ele foi retirado do local e entregue aos seus pais adotivos Yashoda e Nanda em Gokula.


 Durante a comemoração do aniversário do nascimento de KRISHNA, no festival de Janmashtami, pirâmides humanas também são feitas para que os fiéis consigam alcançar um pote cheio de coalhada (um dos alimentos preferidos do vegetariano KRISHNA quando criança) pendurado a vários metros do chão.
Quem forma a pirâmide divide entre si um prêmio em dinheiro; o pote é chamado de dahi-handi. As celebrações de Janmashtami  terão seu ponto culminante à meia-noite e, pelo menos na capital da ÍNDIA, em Delhi, as autoridades ordenaram um desdobramento da presença policial nas ruas por uma questão de precaução. 


 Lord KRISHNA, é a oitava encarnação de Vishnu, é considerada como a mais importante, sendo adorada por milhões de pessoas como a de um deus por legítimo direito. Essa descida da própria divindade acontece em torno do ano 3.100 a.C., coincidindo com o início do CALENDARIO MAIA que finaliza em 21/12/2012, período que marca os últimos 5.125 anos do KALI YUGA, a idade do ferro, que se iniciou em 430 mil a.C.  

O nome Krishna já era encontrado nos Upanishads. Mais tarde surgem no Mahabharata histórias detalhadas sobre o herói Krishna. Os Puranas, especialmente o Bhagavata Purana, contêm um relato exaustivo da vida de Krishna, dividido em inúmeros contos pitorescos que falam de sua força excepcional.   

Krishna tornou-se um belo rapaz e, por algum tempo, dedicou-se, alegremente, aos folguedos com as pastoras gopis, meninas que tomavam conta das vacas. Nas noites de outono ele as encantava com sua flauta maravilhosa e dançava com elas ao luar. Radharani (LAKSHMI) é a mais importante das esposas de Krishna.

Krishna e Radharani.


O amor entre eles e a devoção de Radharani, tornaram-se com o tempo uma alegoria para o amor entre o deus Krishna e seus seguidores.
Krishna e Radharani incorporam o princípio tântrico SAGRADO dos dois aspectos do divino (o masculino e o feminino) que, juntos formam o Uno SEM POLARIDADE, em absoluto equilibrio.

Além das ilustrações de Krishna como criança, o Deus é retratado de muitas outras maneiras. Sua pele, na maioria das vezes, é azul (símbolo da VONTADE e PODER).
Geralmente sua perna direita está cruzada diante da esquerda, com os dedos dos pés tocando o chão. Da mesma forma, há representações dele dançando sobre as muitas cabeças da serpente Kaliya (o mundo material ilusório) após tê-la derrotado. Em outra, ele monta sua ave Garuda.   E as duas representações mais conhecidas são as de Krishna com Arjuna, o seu principal discípulo e devoto, COMO CONDUTOR DE sua carruagem na batalha de Kurukshetra e a de Krishna, jovem tocando flauta. 




Quem é Krishna?


 Krishna, é o de todos os nomes da Absoluta Personalidade de Deus, esse é o mais indicado, pois significa o todo-atraente. Uma pessoa fica atraente devido a sua riqueza, poder, fama, beleza, sabedoria ou renúncia. A Suprema Pessoa possui toda riqueza, toda fama, toda beleza, toda sabedoria e toda renúncia. Portanto Ele é Bhagavan. Bhaga significa “opulência” e van significa “aquele que possui plenamente.”
O Senhor Krishna é mencionado em todas as páginas do Bhagavad-gita como Bhagavan. A palavra Bhagavan denota uma grande pessoa ou semideus, mas todas as autoridades do conhecimento confirmam que Krishna é a Suprema Pessoa. O próprio Senhor afirma isso no Bhagavad-gita e ele é aceito como tal no Brahma-samhita e em todos os Puranas, especialmente o Srimad-Bhagavatam.

As Atividades Incomparáveis de Krishna

A história Védica do Universo se estende por bilhões de anos. Durante esse período há muitos relatos das vindas de Krishna e Suas Atividades. No Bhagavad-gita, Krishna explica para Arjuna que tanto Ele como Arjuna já “nasceram” muitas vezes. Krishna lembrava de todas Suas atividades, ao passo que Arjuna não. Essa é a diferença entre Krishna, Deus e Arjuna, o homem. O conhecimento e memória de Krishna são ilimitados, mas os de Arjuna limitados por tempo e espaço.
Krishna aparece em um planeta após o outro, constantemente, em diferentes universos (nos Vedas explica-se que há bilhões de universos paralelos). Ele apareceu nesse planeta Terra em Sua forma original pouco mais de cinco mil anos atrás. Ele permaneceu aqui por 125 anos e agiu como um ser humano, mas Suas atividades foram incomuns e sobrehumanas. No livro Krishna, A Suprema Personalidade de Deus, escrito por Sua Divina Graça A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada, encontramos os detalhes de Sua vinda, Suas atividades, etc.

O Supremo Engenheiro


Krishna é a origem de todas as criações. Tudo emana dEle. No começo não havia Brahma, Shiva, Indra, Sol, Lua, estrelas, etc. Só havia Krishna. Pela vontade do Senhor, tudo emana dEle, é mantido por Ele e volta a Ele no final. E Ele é tão poderoso que Ele nem sequer precisa gerenciar isso tudo pessoalmente. Suas potências inconcebíveis fazem todo trabalho por Ele, por Sua vontade. O engenheiro-chefe responsável por uma obra complicada não participa diretamente da obra, mas conhece todos os detalhes, pois tudo funciona sob sua direção. Ele sabe tudo sobre a obra, direta e indiretamente. Assim também, a Suprema Personalidade de Deus, o supremo engenheiro da criação cósmica, sabe de tudo, mas delega o trabalho para Suas expansões e Seus devotos, na forma de semideuses.

Textos baseados nas seguintes fontes: 
 http://pt.krishna.com